O bruxismo é o ato inconsciente e involuntário de ranger os dentes, podendo ocorrer durante o sono (bruxismo noturno) ou em estado de vigília. A patologia é muito comum. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) acomete cerca de 30% da população mundial, que hoje é de 7,6 bilhões de pessoas.

Por serem atos inconscientes, o paciente raramente sabe que aperta ou range os dentes. Estudos apontam que apenas de 5% a 20% dos pacientes sabem que têm o bruxismo e chegam os consultórios com várias queixas. Por isso, não raro, o diagnóstico é feito por dentistas. As queixas mais comuns são:

  • desgastes dos dentes e dificuldade de mastigação e estética comprometida;
  • dores na mandíbula;
  • mau funcionamento da ATM (Articulação Temporomandibular) – articulação que liga a mandíbula ao crânio;
  • estalos ao abrir e fechar a boca;
  • cansaço e exaustão sem causa aparente, devido à má qualidade do sono
  • dores e zumbidos nos ouvidos;
  • dores no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face;
  • tensão no trapézio (parte superior das costas formada por um grande músculo de /forma triangular que se origina ao longo da coluna vertebral superior, desde o crânio até a última costela);
  • tonturas;
  • torcicolos;
  • dores de cabeça fortes e frequentes.

Com reflexos tão negativos, o bruxismo compromete a produtividade diária e a qualidade de vida das pessoas que sofrem as suas consequências.

O que causa o bruxismo?

A patologia não tem causa definida e pode ser desencadeada e/ou acentuada por:

  • Problemas neurológicos – epilepsia, depressão, ansiedade e Parkinson;
  • Uso de medicamentos como Fluoxetina, Paroxetina, Venlafaxina;
  • Problemas respiratórios, que também podem desencadear ronco e apneia do sono;
  • O consumo excessivo de cafeína, álcool, fumo e/ou o uso frequente de drogas;
  • Estresse.

Bruxismo tem cura?

O bruxismo não tem cura, mas seus sintomas podem ser aliviados consideravelmente a ponto de devolver o conforto mastigatório e a qualidade de vida ao paciente.

“O uso da placa de mordida é o primeiro passo para iniciar o tratamento. Ela protege os dentes, evitando mais desgastes e aliviando o estresse da musculatura da ATM (Articulação Temporomandibular) provocado pelo apertar e ranger dos doentes”, explica a dentista Regina Yabu Pavanello, especialista em odontologia orofacial e estética do sorriso, da clínica Vital Odontologia.

A placa pode ser usada apenas à noite (em caso de bruxismo noturno) ou durante 24 horas (quando o paciente que tem hábito involuntário de apertar e/ou ranger os dentes também em estado de vigília) – nesse caso, as contrações ocorrem quando está em atividades que exigem concentração.

Como tratar o bruxismo?

“Cada caso deve ser estudado separadamente. E não é raro haver a necessidade de reabilitação oral com reconstruções e ajustes dentários”, afirma a dentista. “Essa reabilitação é feita de forma diferente em cada paciente, dado o grau de bruxismo que varia de pessoa para pessoa, assim como os efeitos da patologia”, diz a dentista.

Entretanto, o que é comum em todos os pacientes com bruxismo é o desgaste dos dentes e consequente redução da Dimensão Vertical de Oclusão (DVO) (que altera a harmonia da face) e dor e desconforto na ATM (Articulação Temporomandibular).

Sessões de relaxamento e atividades físicas para aliviar o estresse também são muito indicadas.

Toxina Botulínica para tratamento de bruxismo

A Toxina Botulínica tipo A, nomenclatura oficial do Botox injetável, também é um recurso no tratamento do bruxismo.

A utilização do Botox por dentistas para tratamentos funcionais e estéticos é autorizada pela Resolução 176/2016.

No caso específico do bruxismo, a toxina botulínica é aplicada em pontos específicos dos músculos temporal anterior e masseter, na mandíbula. Dessa forma, impede a liberação de acetilcolina, substância que promove a contração da musculatura e limita ou elimina a contração involuntária que provoca o apertar e ranger dos dentes.

Efeito estético

Esse tratamento terapêutico também traz benefícios também estéticos. Isso porque uma das características do paciente com bruxismo é o rosto redondo. Isso ocorre porque a força recorrente colocada no músculo masseter (da mandíbula) promove o seu desenvolvimento. Com a aplicação da Toxina Botulínica conforme indicação da dentista, a musculatura deixa de ser exercitada. O efeito é a redução de tamanho e o afinamento o contorno do rosto, fazendo prevalecer maior harmonização da face.

O botox tem duração de aproximadamente 6 meses e deve ser replicado. “O resultado desse tratamento depende da disciplina do paciente. É preciso observar a duração da Toxina Botulínica e obedecer a periodicidade nas aplicações”, adverte a dentista.